No final de Outubro, Bruno Couto e Eduardo Marques da Cervejaria Treze receberam a visita de Menno Olivier, cervejeiro e dono de uma das mais reconhecidas cervejarias da Europa e do mundo, a holandesa Brouwerij De Molen.

Eduardo, Bruno e Menno

Desse encontro surgiu uma cerveja criada em colaboração.

“A De Molen é reconhecida por ter ótimas cervejas maturadas em madeira. Então pensamos em apresentar algo nacional nesse sentido e que fosse novidade pra eles, que são as madeiras usadas para o envelhecimento de cachaça.”

Bruno Couto, da Cervejaria Treze.

A cachaça é a mais icônica bebida nacional e uma de suas principais características está no uso de barris de madeiras brasileiras durante a produção. Uma variedade rica de sabores e aromas que é explorada a séculos pelo nosso destilado nacional e que trás características inéditas na produção de cerveja.

Cabreúva e Sassafrás – As madeiras acrescentadas durante a maturação da cerveja foram usadas em chips. Cabreúva, também conhecida como Bálsamo, é utilizada principalmente pelos tradicionais alambiques mineiros, trazendo notas intensas de especiarias como o anis estrelado. Sassafrás é uma madeira potente, foi usada com moderação e traz notas bem suaves de canela, típicas dessa madeira.

Saison com caldo de cana e 7,5% de teor alcoólico – Os cervejeiros optaram por fazer uma Saison, cerveja de estilo belga, que leva maltes de trigo e cevada, com leve acidez. A adição de caldo de cana, ingrediente principal das cachaças, serviu como uma fonte diferente de açúcares que foram consumidos pela levedura durante a fermentação. Com seus 7,5% de teor alcoólico, é uma cerveja relativamente robusta, para equilibrar com a presença das madeiras, e tem uma colocação de ouro velho, um amarelo mais escuro fazendo referência à cor das cachaças quando envelhecidas.

“É um estilo onde ocasionalmente se usa especiarias na produção. Nesse caso, essas notas mais condimentadas ou até “temperadas” apareceram por conta das madeiras. Ficou complexa no sabor, com uma potência interessante, que trás um aquecimento fazendo referência à cachaça e é ideal como base para o toque amadeirado.”

Eduardo Marques, da Cervejaria Treze.

“Uma cerveja seca. Vibrante como os Brasileiros, muito acolhedora.”

na tradução de Menno Olivier, da De Molen.

Cerveja e cachaça – Alguns profissionais do mercado da cachaça ressaltam o valor desse intercâmbio entre duas bebidas que tem presença tão forte na cultura brasileira:

“A cerveja tem nos ensinado a importância de explorar ingredientes e técnicas de produção. Leveduras, estilos de fermentação e barris para envelhecer já são bastante estudados pelos cervejeiros. Ao utilizar madeiras nacionais usadas para armazenar cachaça, como cabreúva e sassafrás, a cerveja vai ajudar a mostrar o próprio potencial do destilado brasileiro para os produtores e consumidores de cachaça.”

Felipe Jannuzzi, Sommelier de Cachaças e fundador do Mapa da Cachaça.

“Em todo o mundo existe o hábito de combinar cervejas com o destilado local. Nada mais lógico que acompanhar uma boa cerveja com uma bebida quente. No Brasil, a cada nova cervejaria novos ingredientes e processos são utilizados na busca de sabores e aromas que representem uma identidade nacional. É nesse cenário que surge a Cervejaria Treze, buscando um diálogo líquido entre o talento brasileiro para fazer boas cervejas e a tradição da infinidade de aromas e sabores das cachaças maturadas em diversas madeiras de nossa flora. Um casamento perfeito!”

Mauricio Maia, Sommelier, membro da Cúpula da Cachaça e fundador do O Cachacier.

Brazilian Wood – Batizada por Menno, o nome em inglês Brazilian Wood prepara o caminho para a produção da receita na Holanda. As madeiras nacionais já estão sendo enviadas para que a cerveja também possa ser produzida pela De Molen. O rótulo, criado pela designer Vanessa Carpanezzi, traz uma xilogravura entalhada em uma tábua de Sassafrás, trazendo as texturas da madeira para a arte que estampa a garrafa.

Lançamento e chegada ao mercado – A cerveja será apresentada em primeira mão durante o evento Mondial de la Bière no Rio de Janeiro, que acontece entre os dias 19 e 22 de Novembro. Na sequência a cerveja entrará na rede de distribuição por todo o país.

Eu tive já o prazer de provar a cerveja e posso garantir: a percepção da madeira é incrível! O álcool está bem inserido e potente (eu alias sugeri que deveriam chamar de Imperial Saison) e os perfumes da cerveja são sensacionais! É claro que vou garantir umas garrafas pra mim, não dá pra perder a primeira da Treze!

Confira o vídeo mostrando como foi a produção e o encontro entre as duas cervejarias!

Acompanhe as novidades da Cervejaria Treze aqui neste Blog e também no FACEBOOK

Saúde!

Treze e De Molen lançam cerveja de alma cachaceira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *